Siga-nos:

10 dicas para ajudar a esquecê-lo

 
Sexo & Amor

10 dicas para ajudar a esquecê-lo

Mulher pensativa

Embora todas nós aspiramos atingir aquele final feliz, em que caminhamos em direcção ao pôr de sol, de mão dada com a nossa alma gémea para o resto das nossas vidas, a verdade é que, às vezes, o “e foram felizes para sempre” tem um prazo de validade mais curto. Quando uma relação acaba, parece que parte de nós morre e, de repente, já não sabemos estar sozinhas. O que fazer? Começar a esquecê-lo e retomar a nossa vida, um passo de cada vez.

  1. Tempo de luto. Terminar uma relação – independentemente se tenha sido ele ou você – significa o fim de muitas coisas vividas e sentidas a dois. O sentimento de perda e de tristeza que se sente é perfeitamente normal, ou seja, tem todo o direito de fazer o luto. Passar alguns dias debaixo do edredão, a ver comédias românticas, rodeada de lenços de papel e pastas de chocolate pode ser exactamente o que precisa para deitar tudo cá para fora, mas tenha cuidado para não adoptar este estilo de vida durante meses seguidos… nenhum homem merece isso.
  2. Feche todas as linhas de comunicação. A não ser que acabar e fazer as pazes é uma rotina semanal na vossa relação, se alguém colocou um ponto final é porque tinha de ser. Estar constantemente a telefonar-lhe, a passar pela sua casa para ver se há luz, a enviar SMS e emails não a vão ajudar a fazer o luto e a retomar as rédeas da sua vida… o pior é que ele provavelmente irá ignorá-la, poderá emitir falsas expectativas ou então prepare-se para ouvir aquilo que não quer. Interiorize o velho ditado “longe da vista, longe do coração” e em pouco tempo verá que funciona mesmo.
  3. Perdoe-se. O fim de uma relação pode parecer injusta e incompreensível, afinal de contas, como é possível deixarmos de falar e de estar com uma pessoa, com a qual convivemos diariamente durante meses ou anos? Os sentimentos de solidão, raiva, medo, vergonha, incerteza, humilhação, desespero, ciúmes e tristeza que se seguem a um breakup levam as mulheres a martirizarem-se sobre aquilo que podiam ou deveriam de ter feito, os “e se” comandam os pensamentos e contribuem para um ciclo de tormento que parece não ter fim. É crucial perdoar-se e reconhecer que fez os possíveis para que a relação resultasse – o facto de ela não ter sobrevivido não significa que a culpa é sua e que não tem sorte no amor. É simplesmente a realidade ou então não era para ser.
  4. Limpeza de amor. A última coisa que provavelmente lhe apetece fazer numa altura destas é arrumar a casa, mas a verdade é que isto pode ser exactamente aquilo que precisa. Apanhe o coração, limpe-lhe o pó, ligue o aspirador e elimine todas as teias de aranha que se formaram na sua casa ao longo da relação – mude a disposição do mobiliário, guarde todas as lembranças da vossa vida a dois e que possa ter espalhadas por todos os cantos, abra as janelas e areje a casa. Uma verdadeira lufada de ar fresco para a alma…
  5. Tempo com as amigas. Elas assistiram a tudo, desde o primeiro encontro ao derradeiro adeus e as amigas estão lá para os bons e os maus momentos, por isso, rodeie-se da melhor companhia feminina para desabafar, chorar, conversar, sorrir e divertir-se! É verdade… só porque já não faz parte de um casal não quer dizer que não possa aproveitar o melhor da vida. Tinham sempre planos a dois? Continue a fazê-los com as amigas – é a melhor forma de perceber que há tanta coisa boa à sua espera e que pode, realmente, seguir em frente com a sua vida e ser feliz.
  6. Tempo consigo. Entre jantaradas com os amigos, conhecer pessoas novas, noites longas nas discotecas mais in e tardes inteiras a namorar montras, tente encontrar sempre tempo para si. Saber e gostar de estar sozinha é meio caminho andado para esquecê-lo de vez e para aumentar a auto-confiança. Para além disso, é importante manter os pés bem assentes na terra e não só reflectir sobre aquilo que viveu e que aprendeu fruto desta relação, mas também saber para onde quer ir e como vai lá chegar. Sair todas as noites e beber mojitos até cair para o lado pode não ser o melhor remédio.
  7. Cuide-se. Só porque não tem alguém a levá-la a jantar fora todos os fins-de-semana e a aquecer-lhe os pés todas as noites, não quer dizer que pode adoptar o fato de treino como look oficial da próxima temporada. É importante que cuide de si física e psicologicamente – um novo corte de cabelo, a renovação do guarda-roupa, a inscrição no ginásio – são todas excelentes formas de manter-se distraída e concentrada no seu bem-estar e auto-estima. Nunca se sabe quem pode conhecer amanhã…
  8. Projecto esquecimento. Mais do que esquecer o seu ex, esta fase da vida requer energias positivas, canalizadas para actividades e projectos que o amor tinha colocado em standby ou que simplesmente não aprovava. O facto de ter vivido intensamente uma relação amorosa quer dizer que alguns dos seus projectos pessoais provavelmente ficaram na gaveta – ou porque não tinha tempo ou porque ele não achava grande piada – independentemente dos motivos, não tenha vergonha, acontece a todas nós! Está na hora de abrir essa gaveta e tirar aquele curso de bijutaria, de reactivar o seu blogue, de se inscrever naquele clube de leitura, de lutar pela promoção que tanto merece …de fazer aquelas coisas que são exclusivamente suas!
  9. Aceite o seu novo estado civil. Lembra-se daqueles dias em que estava zangada com o seu ex e o que mais desejava era a liberdade que tinham as suas amigas solteiras? Pois, agora é a sua vez de desfrutar dessa independência total e estar solteira tem benefícios saudáveis e surpreendentes que vai adorar descobrir, um por um.
  10. Amor à vista. Há quem diga que a melhor maneira de esquecer um velho amor é encontrar um novo e, embora este conceito não esteja muito longe da realidade, é preciso ter cuidado para não se atirar de cabeça e de procurar um substituto apenas porque não suporta estar sozinha. Se por um lado é importantíssimo estar aberta para o amor e conhecer novas pessoas, é igualmente importante enterrar a antiga relação antes de se lançar nos braços de outro homem. Amar para esquecer pode não produzir os resultados desejados. Esqueça, pensando nos aspectos positivos e negativos da última relação, reflicta naquilo que futuramente vai querer de uma vida a dois… então aí já pode amar incondicionalmente.
Comentários (4)
tima
Segunda, 08/04/2013 - 22:46
O meu namorado é viúvo há 3 anos. Só que a casa dele tá na mesma desde que a mulher morreu. Gostava de o ajudar porque sinto que não fez o luto. Já o aconselhei pra dar uma limpeza geral, arrumar as fotos num álbum especial. Pediu me para o ajudar nesse aspecto. Mas eu recusei porque acho que não me devo Meyer. O que devo fazer?
lorrane alves
Sábado, 21/12/2013 - 19:53
fui traída, mas ñ irei perdoa-lo afinal traiçao é escolha, pior foi com a ex mulher q ele dizia ñ sentir mais nda, conversa pra boi dormir, oq importa é q eu to bem, muito melhor agora! coisas melhores estao por vim!!!
deboraarobede
Sábado, 18/01/2014 - 21:18
Gosto de um homem que é todo errado, nuca tivemos nada apenas ficamos e eu me apaixonei, tenho 19 anos, gosto dele desde os 17 e simplesmente isso tem sido um atraso pra minha vida, eu já sei que ele não presta, é um galinha, soube a pouco tempo que ele vai ser pai, na hora fingir não ligar mas depois só deus sabe como ficou meu coração, sonho com ele, passo perto da sua casa com esperanças de velo, as vezes pareci que ele fez macumba pra min, porquê nada justificá eu gostar dele assim e eu sei que no dia que eu bate de frente não vou resistir e vou ficar com ele de novo, eu já desistir de conseguir ficar com outra pessoa, por favor alguém ai pode me ajudar? :(
Flavio Mandlate
Quinta, 30/01/2014 - 21:01
leia e implemente