Siga-nos:

12 dicas para um cabelo fabuloso

 
Beleza

12 dicas para um cabelo fabuloso

Quem tem cabelo liso dava tudo para uns caracóis perfeitos e quem tem cabelos ondulados trocava-os, num instante, por uma cabeleireira imaculadamente esticada. Se não podemos mudar o que a genética nos deu, há que tratar bem o que temos, para um cabelo de fazer virar cabeças (mesmo nos “bad hair days”) … isso sim está ao alcance de todas!

Anos e anos de cuidados e alguns descuidos capilares diários – secador, alisador, produtos menos bons, sol, piscina, má alimentação, stress – acabam por cansar os fios da nossa cabeça. Tome nota destas dicas para um cabelo fabuloso!

  1. O seu cabelo é aquilo que você come! Não sabia? Uma alimentação fraca reflecte-se da pior maneira no cabelo, ou melhor, não se reflecte, retirando-lhe aquele brilho luminoso que hoje parece só existir nas cabeças das adolescentes! Se não comer saudavelmente, o cabelo não cresce e, claro, começa a entupir o ralo do chuveiro – tem a sua lógica não tem?! Comece por tomar sempre o pequeno-almoço, não salte refeições, siga uma dieta baixa em gorduras, use e abuse dos legumes e fruta para garantir a ingestão correcta de vitamina B, zinco e proteínas – o seu cabelo agradece!
  2. Se tiver cabelo fino, manter um corte corto é a sua melhor opção, porque vai disfarçar os poucos fios que tem na cabeça! Um cabelo pela cintura só vai acentuar esse “problema”, ao contrário de um corte pelo menos pelos ombros e um pouco escalado, que vai emprestar mais volume e movimento ao seu penteado. Pode ainda experimentar alguns dos muitos produtos que existem no mercado para engrossar cabelo.
  3. Se gosta de andar com o cabelo apanhado, tenha cuidado com os elásticos que escolhe para prender o seu rabo-de-cavalo ou chignon. Não devem apertar demasiado para não forçar e quebrar a linha de cabelo. Se prender o cabelo dois ou mais dias seguidos, nunca o faça no mesmo sítio, mas sim uns milímetros para a esquerda ou direita para não sobrecarregar sempre os mesmos fios de cabelo. O mesmo aplica-se ao uso frequente de ganchos, que também podem “partir” centenas de cabelos de uma só vez.
  4. Lavar o cabelo todos os dias não é um problema, o problema está nos produtos que utiliza para fazer isso! Antes de mais, cada vez que lavar o cabelo (principalmente se for diariamente) aplique um amaciador para não o desidratar. Em segundo lugar, procure produtos que sejam fortificantes (ninguém gosta de ver cabelos espalhados por toda a casa!), que potenciam o brilho natural do seu cabelo e que reparam as pontas (existem sérums específicos para ambos os casos).
  5. Quando lava o cabelo, não o acumule todo no topo da cabeça (é a forma mais fácil de criar nós!), esfregando freneticamente – vai danificar a cutícula e eliminar grandes quantidades de queratina (o componente principal do nosso cabelo, aquilo que lhe confere elasticidade e vida!). Aplique a maior força nas raízes, utilizando movimentos suaves para o comprimento do cabelo que, no fundo, só precisa que deslize os seus dedos por ele, aproveitando a espuma feita no couro cabeludo. A água sozinha encarrega-se de eliminar grande parte dos resíduos de gel, mousse, cera ou laca.
  6. As lavagens devem ser feitas com água morna e nunca muito quente, para não desidratar o cabelo e o couro cabeludo. Se possível, faça a última passagem com água fria – um desafio para as mais corajosas! Não seque o cabelo com a toalha, friccionando impacientemente. Antes, passe a toalha pela cabeça, pressionando-a suavemente nas suas diferentes zonas para um enxaguamento mais delicado. Se secar ao natural, tanto melhor… mas se tiver de recorrer ao secador tente usá-lo nas temperaturas mais baixas.
  7. Um tratamento semanal com uma máscara capilar faz maravilhas a qualquer cabeça de caracóis, ondas ou de cabelos lisos. Dez a quinze minutos (de preferência com o cabelo enrolado numa toalha quentinha!) é o tempo de aplicação ideal, sendo que depois disso este género de produto deixa de surtir qualquer efeito.
  8. Com a idade também a nossa cabeleira vai perdendo a vitalidade de outros tempos, mas não tem de ser assim! Situações difíceis requerem medidas drásticas? Não, precisam de cuidado redobrados, ou seja, muito completos. Um cabelo “mais velho” já não se contenta apenas com a dupla champô/amaciador, mas requer sim uma gama mais alargada de produtos, especificamente voltado para as suas necessidades capilares. Nesta parte do corpo, não tem de se preocupar com rugas, mas sim com cabelo seco, baço e fraco – sinais de envelhecimento que se querem transformados em sinais de beleza!
  9. Em média, temos cerca de 120 a 150 mil fios de cabelo na cabeça, cada um com uma esperança de vida de 5 a 6 anos, ou seja, há que tratá-los com o merecido respeito. Escovar o cabelo 100 vezes por dia pode parecer uma coisa de tempos passados, mas a verdade é que um bom brushing, com uma escova de cerda pura, espalha os seus óleos naturais por toda a cabeleira, conferindo-lhe um brilho invejável. Já os mesmos gestos não se aplicam ao cabelo molhado, que deve ser desembaraçado fio por fio, com recurso a um bom pente de dentes largos.
  10. Recomenda-se a substituição de todos os seus produtos capilares duas vezes por ano para não “criar habituação” e também porque a mudança de Verão para Inverno requer uma maior hidratação. Assim também pode ir experimentando as novidades do mercado e, sabe-se lá, descobrir o produto milagroso que procura toda a vida!
  11. As visitas à rainha dos cabelos (também conhecida como a sua cabeleireira!) devem ocorrer cada quatro a seis semanas para manter o seu corte impecável e eliminar pontas espigadas.
  12. Os factores ambientais também fazem a diferença entre aquelas que têm um cabelo de “estrela de Hollywood” ou “de gata borralheira”. A exposição solar, aliada a muito tempo de praia e piscina, prejudicam a pele, mas também o cabelo, ressequindo e enfraquecendo cutículas, raízes e pontas. A solução é proteger o cabelo da mesma forma que faz o resto do corpo – com produtos que contenham um factor de protecção solar elevado, champôs com filtro solar e os chamados leave-in, que, tal como o próprio nome indica, deixam-se no cabelo para uma protecção máxima na hora de estender a toalha ao sol e mergulhar no mar.
Comentários (0)