Siga-nos:

Os 5 desastres de cabelo mais comuns e como remediá-los

 
Beleza

Os 5 desastres de cabelo mais comuns e como remediá-los

Penteado mulher

O cabelo é um dos maiores trunfos de qualquer mulher – característica marcante do seu visual é, segundo a maioria dos especialistas, um factor de confiança e de auto-estima muito determinante. É também uma das nossas maiores preocupações e, por isso mesmo, alvo de atenções constantes. No entanto, isso não quer dizer que de vez em quando o nosso cabelo nos prega umas valentes partidas ou vice-versa! Saiba quais são os desastres de cabelo mais frequentes e como ultrapassá-los com estilo.

Um corte à Eduardo-Mãos-Tesoura

Acordou um dia e apeteceu-lhe mudar de visual… entregou-se nas mãos de uma simpática cabeleireira e ela mudou-lhe a vida, para pior! Antes de mais, respire fundo e lembre-se que o cabelo volta a nascer. Claro que se detestar a imagem que está a ver no espelho isto serve de pouco ou nenhum consolo, mas existem outras alternativas. Há uma enorme diferença entre um corte de cabelo mau e um corte de cabelo curto e, por vezes, o segundo pode ser remédio santo para o primeiro. É uma opção a considerar sempre. Para além dessa, tenha em mente o seguinte:

  • Se não está satisfeita com o seu corte de cabelo, volte ao salão, explique-se e não saia de lá até conseguir voltar a olhar no espelho sem chorar. Em alternativa, procure outra cabeleireira.
  • Se tiver de recorrer a um corte super-curto, não veja isso como uma tragédia mas antes uma lufada de ar fresco no seu visual e aproveite-o ao máximo.
  • Use e abuse das bandoletes, ganchos e ganchinhos enquanto o seu cabelo não cresce e/ou não volta a ser o que era.
  • Considere a aplicação de extensões para disfarçar um mau corte ou até uma tesourada generosa de mais.
  • Se tiver, entretanto, algum evento muito importante, recorra à utilização de uma boa peruca.

Uma coloração de fazer abrir bocas em espanto

OK, foi a lufada de ar fresco que a levou a pintar o cabelo – em casa ou num salão de cabeleireira – e a verdade é que a cor final, para além de não ter nada a ver com o tom inicialmente escolhido, é o suficiente para fazê-la agarrar numa máquina e rapá-lo todo! Quando um auburn virou vermelho sirene, um loiro surge esverdeado ou um castanho médio revelou-se preto como a noite, parece não haver estilista de cabelo que nos salve, mas há! Pouse essa máquina e preste atenção:

  • Não tente colorir por cima, muito menos em casa com uma embalagem de hipermercado. Vá direitinha à cabeleireira ou não saia de lá até arranjar uma solução – as primeiras 24 a 72 horas são cruciais para remediar o problema.
  • À partida, a sua cabeleira pode aplicar uma nova coloração para disfarçar o que correu mal na primeira; essa reparação pode envolver mais do que uma sessão.
  • Em alternativa, existem produtos específicos para retirar uma coloração. Mais uma vez, não tente isto em casa, apenas no salão.
  • O uso contínuo de alguns champôs e amaciadores especificamente concebidos para cabelos pintados pode ajudar a “desbotar” a cor. O mesmo aplica-se à água quente, aos champôs e gels que conferem volume.
  • Pode sempre fazer um corte diferente ou cortar o cabelo mais curto para eliminar alguma cor em excesso, minimizando assim o efeito choque.

Madeixas maquiavélicas

Não é muito dada às colorações de cabelo, mas deixou-se ir na conversa da estilista e até acha que um pequeno apontamento de cor era capaz de ficar bem… o que não esperava era ficar parecida com a doninha Pepe Le Pew dos Looney Tunes! Felizmente não ficou a cheirar mal, mas dói só de olhar para as madeixas? Eis o que fazer:

  • Uma boa estilista vai conseguir disfarçar essa loucura com recurso a um pigmento ou corante especialmente concebido para “baixar o volume” a madeixas com tonalidades demasiadas fortes.
  • Em alternativa, pode fazer um banho de cor ou até uma coloração semi-permanente que, para além de suavizar o tom das madeixas, sai com meia dúzia de lavagens.

Uma permanente de caracóis “à la ninho de ratos”

Dava tudo para trocar o seu cabelo liso que nem uma porta por uma cabeça cheia de caracóis espectaculares, por isso, não pensou mais no assunto e abrem alas que aí vou eu! Agora, face a um verdadeiro “ninho de ratos” sobre a cabeça, desespera pelo seu cabelo liso. Vai certamente ultrapassar este susto assim:

  • Se perdeu o controlo absoluto do seu cabelo, que começou a frisar como se não houvesse amanhã, experimente esta dica em casa: aplique uma boa máscara condicionadora e penteie o cabelo das raízes até as pontas, aguardando 5 a 10 minutos antes de passar por água. Aplique rolos grandes em todo o cabelo e deixe secar naturalmente.
  • Se mesmo assim a permanente continua a assustá-la cada vez que se vê ao espelho, volte ou visite um salão de cabeleireira (no caso de ter realizado esta aventura em casa!), de preferência um que esteja familiarizado com o processo de permanente reversível.
  • Se, por outro lado, passados pelo menos três dias os caracóis nem vê-los, quer dizer que a permanente não aderiu – uma visita ao seu salão mais próximo é imprescindível (não volte a tentar isto em casa!) para refazer a permanente ou então para desistir dela por completo.
  • Entretanto, não dispense os cuidados necessários para manter a sua permanente com bom aspecto: aparar as pontas espigadas frequentemente, aplicar uma máscara todas as semanas, fazer um tratamento à base de óleo antes de se deitar de dois em dois dias, evitar o uso do secador.
  • Use e abuse das bandoletes, ganchos e ganchinhos para prender caracóis mais desobedientes.

Um alisamento permanente de fazer levantar sobrancelhas

Dava tudo para trocar o seu cabelo “à la ninho de ratos” por uma cabeleira espectacularmente lisa e então entregou-se, de livre vontade, a algo tecnologicamente avançado chamado alisamento permanente. Só que, o que estava impecavelmente plano ontem, hoje mais parece uma vassoura seca e frisada. Para isso não tinha gasto dinheiro pois não? Infelizmente não existe nenhum processo reversível para desfazer um alisamento permanente, apenas o tempo necessário para crescer cabelo novo e uma boa dose de paciência. Mas também existem alguns bons truques para minimizar o impacto:

  • Faça um corte que retire volume ao seu cabelo e actualize-o de dois em dois meses.
  • Na hora de lavar e pentear, utilize um champô específico para cabelo seco e estragado, um amaciador leave-in (aplica-se e não é necessário passar por água), um gel com aloé vera.
  • Uma massagem de óleo quente todas as semanas faz maravilhas a cabelos que recuperam de um alisamento que não correu bem.
  • Recorra a um rabo-de-cavalo ou bandolete nos dias especialmente complicados.
Comentários (1)
Celina Brito
Terça, 10/02/2015 - 15:29
O QUE DANADO É BANBOLETE? **~