Siga-nos:

Convidar o namorado para passar o Natal com a sua família

 
Sexo & Amor

Convidar o namorado para passar o Natal com a sua família

Namorados no natal

Se a melhor prenda que o Pai Natal lhe pode trazer é a companhia do seu namorado à mesa do jantar de Consoada e em frente ao pinheiro com a lareira a aquecer-vos os pés, juntamente com toda a família, saiba como fazer-lhe um convite irrecusável.

Apalpar o terreno. Se tudo isto é novidade na vossa relação, convém abordar o assunto como quem não quer a coisa: aproveite um anúncio de Natal ou um passeio a ver montras decoradas para questionar-lhe sobre as suas tradições familiares e se já tem planos para esta quadra. Tente perceber se seria compatível ele estar presente em parte das suas celebrações, sem esquecer os pais dele. No entanto, não tente pintar-lhe um quadro irrealista sobre o quão maravilhoso é o Natal na casa dos seus pais e que lindo que é todos irem à Missa do Galo juntos. Para já só precisa de reunir informação importante e que facilite na hora de fazer o convite.

Preparação prévia. Se está a pensar convidar o seu namorado para passar o Natal lá em casa com os pais, avós, tios, primos e amigos da família, certifique-se que ele conheça o maior número de familiares possível antes da noite de Consoada. Juntar os dois seria tudo menos “útil e agradável” e o coitado do rapaz pode não aguentar tanta pressão. Aproveite um fim-de-semana ou até um dos feriados que antecedem a quadra natalícia para organizar um almoço ou até um lanche informal. Feitas as apresentações e no caso de ele aceitar o convite, já não haverá gelo a quebrar, podem passar diretamente aos brindes!

Faça planos, mas seja flexível. Fale com os seus familiares, explique-lhes que está a pensar convidar o seu namorado para passar o Natal convosco, o que acham e se é possível. Reveja questões importantes como o horário das refeições e de outras atividades ou tradições, bem como se ele terá de se deslocar muito longe e se necessita de pernoitar. Assim, quando lhe fizer o convite e ele lhe lançar algumas dúvidas e questões, estará preparada para responder a tudo e mais alguma coisa. No entanto, seja flexível – tanto com a sua família, como com o seu namorado.

Convide com carinho. Todo o trabalho prévio já está feito: já sabe os horários e atividades mais importantes de ambas as famílias, assegurou alojamento no caso do seu namorado querer ficar a dormir em casa dos seus pais, ele já conheceu uma boa parte da sua família e até se dá muito bem com a maioria. Agora, só resta fazer a grande pergunta. Se quiser, organize um romântico encontro a dois e… vá lá, força, não tem nada a perder!

Esteja preparada para ouvir um não. Tem 50% de probabilidade de ouvir um “sim” e outro tanto para ouvir um “não”, por isso, esteja preparada para a resposta negativa. Os motivos podem ser muitos: não ser possível devido à distância entre a sua casa e a dos pais dele, pode ter um familiar doente ou então simplesmente não se sentir à vontade para ir. Se ouvir um “não”, aceite e respeite essa decisão, não faça deste um motivo de escândalo, de discussão fervorosa ou pior, o fim da relação. Haverão, certamente, muitas outras oportunidades e festas, por isso, controle-se: o seu comportamento hoje pode influenciar a resposta do seu namorado quando lhe fizer o próximo convite, que até pode ser para a Passagem de Ano ou Páscoa. Será difícil enfrentar esta situação sem exercer alguma pressão e/ou esperar, desde logo, que ele aceite (afinal, nunca teria feito o convite se soubesse desde logo que ele não iria!), mas lidar com o desapontamento de uma forma elegante será mais fácil para ambos. Boa sorte! Se ele não aceitar, pode ser que lhe faça o convite a si!

Comentários (0)