Siga-nos:

Lipoaspiração: tudo o que quer saber e nunca perguntou

 
Saúde & Bem-estar

Lipoaspiração: tudo o que quer saber e nunca perguntou

Mulher lipoaspiração

Um estudo recente no âmbito da cirurgia plástica concluiu que 88% das pessoas que procuram uma cirurgia estética são mulheres, a maioria das quais (63%) têm idades compreendidas entre os 21 e os 50 anos. Actualmente, a lipoaspiração é o procedimento de cirurgia estética mais procurado em todo o mundo.

O que é?

A lipoaspiração é uma cirurgia estética onde, através de pequenas incisões na zona a tratar, é inserido um tubo ou cânula fina (cerca de 2,5 mm) no subcutâneo. Este tubo, por sua vez, está ligado a um aparelho de vácuo, que permite aspirar a gordura em excesso, retirando-a do corpo. Esta intervenção não implica a remoção da pele, apenas impulsiona a retracção cutânea, para que a pele se molde ao seu novo volume. A lipoaspiração não é um tratamento para a obesidade, nem deve ser encarada como uma “dieta rápida”, serve antes para tratar zonas específicas do corpo – abdómen, cintura, coxas, nádegas, pernas, joelhos, tornozelos, braços, costas, face e pescoço – com gordura acumulada. O recurso a esta técnica cirúrgica é uma excelente opção, principalmente nas zonas do corpo onde a gordura teima em não desaparecer, mesmo com exercício físico, dietas e massagens.

A consulta

A escolha ponderada de uma clínica e médico especializado em lipoaspiração deve ser uma decisão tomada com tempo e com base em referências de outras pessoas ou após a pesquisa daquilo que o mercado tem para oferecer nesta área. Na consulta de avaliação deve expor o tipo de alterações que gostaria de atingir no seu corpo com a lipoaspiração, colocando todas as suas dúvidas ao médico. Da parte do médico pode esperar que este avalie o seu peso, a elasticidade da sua pele, a firmeza dos músculos e a forma como a gordura a retirar está distribuída. Pode ainda colocar-lhe outras questões, relacionadas com o seu estilo de vida ou se toma algum tipo de medicamento – seja totalmente honesta, afinal trata-se de uma cirurgia. Nesta fase, o médico irá explicar-lhe como se vai desenrolar toda a cirurgia, o tipo de anestesia a utilizar, os riscos envolvidos, o que esperar no período de recuperação e os custos. Se possível, peça para observar fotografias “antes” e “depois” de cirurgias semelhantes àquela que irá realizar.

A cirurgia

No dia da cirurgia a equipa inicia a sua preparação, primeiro com algumas fotografias do seu corpo “antes”, seguindo-se a marcação da(s) área(s) do corpo a ser tratada. De seguida, a anestesia é injectada directamente no local onde fará a lipoaspiração, aguardando-se que se infiltre, por completo, na gordura. Apesar de este ser um processo demorado, só quando a gordura está totalmente anestesiada é que se procede à lipoaspiração em si. Por vezes, é ainda administrado um tranquilizante ao paciente, para que esteja mais confortável durante o procedimento. Se o volume de gordura a retirar for muito elevado, o médico optará por uma anestesia geral. Apesar de não sentir qualquer dor, poderá experimentar alguma pressão, movimento ou vibração. Através de pequenas incisões na pele, é introduzida uma cânula extremamente fina que, manobrada debaixo da pele, vai “aspirar” a gordura, dando assim contornos mais esculpidos à zona em questão. Regra geral, uma lipoaspiração pode demorar entre 2 a 4 horas e não requer internamento.

Os riscos

Qualquer cirurgia tem os seus riscos e a lipoaspiração não é nenhuma excepção, no entanto, apresenta níveis de segurança elevados porque recorre com maior frequência à anestesia local, em detrimento da anestesia geral ou sedação endovenosa. No entanto, e no que toca à lipoaspiração, há sempre o risco de infecção, enrugamento da pele, alterações da pigmentação, hemorragia e retenção de líquidos. Uma vez que se trata de uma intervenção cirúrgica igual a qualquer outra, o bloco operatório estará equipado com monitores cardíaco, de pressão arterial e de oxigénio.

A recuperação

No final da cirurgia vestirá uma cinta que vai manter os pensos absorventes no sítio, fazendo pressão para facilitar a drenagem pós-operatória – uma solução anestésica cor de sangue que será libertada pelas incisões – e que nas primeiras 24 a 36 horas poderá ser abundante. E isso é bom sinal porque quanto mais drenagem houver, menos contusões e inchaço vai ter. A cinta, que não deve ser removida durante 10 dias, serve ainda para controlar o inchaço e manter imóvel a zona submetida à lipoaspiração até a pele e os tecidos se adaptarem à nova forma. Dificilmente sentirá dor nas horas pós-operatórias, uma vez que ainda estará sobre o efeito da anestesia, no entanto, o médico poderá receitar-lhe um analgésico para mais tarde. Poderá ter febre nas 48 horas pós-lipoaspiração e irregularidades menstruais no seu próximo período. Em termos de efeitos secundários, poderá sentir, para além das nódoas negras e do inchaço, dormência, comichão, ardor ou mesmo perda de sensibilidade na zona tratada que, nos primeiros dias, pode apresentar-se endurecida. Estes sintomas tendem a agravar-se nos 5 a 10 dias pós-operatório, mas vão melhorar diariamente a partir daí. No entanto, 2 ou 3 dias após a lipoaspiração já se sentirá muito melhor, podendo retomar a sua vida normal dentro de 2 a 4 semanas, período durante o qual a maioria das contusões e inchaço também terão desaparecido. O programa de recuperação pode ainda incluir várias sessões de massagens de drenagem linfática manual distribuídas ao longo do primeiro mês de convalescença. Não estranhe se continuar a sentir alguma dormência, mesmo quando já passaram alguns meses da cirurgia.

O que esperar do resultado final?

A verdade é que a lipoaspiração tem resultados surpreendentes e visíveis logo nas três semanas seguintes. No entanto, cada caso é um caso e, quanto mais gordura for removida, mais tempo demorará a ver os resultados desejados. Claro que as cicatrizes vão ficar para sempre, mas como são tão pequenas (2-3 mm comprimento), serão praticamente invisíveis uma vez saradas. Existe ainda uma falsa esperança em que a lipoaspiração também elimina a celulite – de facto, pode reduzir bastante a celulite, mas não consegue extingui-la por completo. O resultado final de uma lipoaspiração é um novo contorno corporal com uma zona específica totalmente remodelada. Este efeito, apesar de ser praticamente imediato, é conseguido, na totalidade, entre 3 e 6 meses depois da intervenção cirúrgica, no fundo, o tempo necessário para a acomodação da pele. A maior vantagem de uma lispoaspiração será, de facto, a longevidade dos seus resultados, isto porque as células gordas que são removidas não voltam a crescer. Mesmo que ganhe ou perca peso mais tarde, estes quilos serão distribuídas proporcionalmente pelo corpo. Claro que mesmo assim deve tratar bem a sua nova silhueta, por isso, já sabe – uma alimentação saudável e exercício físico regular.

Quanto custa e onde fazer?

Dependendo da zona e da quantidade de gordura a retirar, uma lipoaspiração pode custar entre €2000 e €4000. Alguns dos locais em Portugal onde é possível realizar uma lipoaspiração incluem:

Comentários (1)
ValériaRios
Terça, 26/11/2013 - 12:56
O melhor mesmo é consultar um cirurgião. Eu operei no ano passado com o Dr. Wagner Montenegro aqui em São Paulo e lembro que tinha muitas dúvidas. Ele pacientemente me explicou tudo, até que não restasse qualquer dúvida. Me senti tranquila e confiante. Minha vida mudou após a operação e me sinto mais feliz.