Siga-nos:

Queda de cabelo: não perca o seu!

 
Saúde & Bem-estar

Queda de cabelo: não perca o seu!

Cabelo

O cabelo é uma componente fundamental da imagem de qualquer mulher e ao qual dedicamos imenso tempo para que ele esteja sempre no seu melhor. Agora, quando começa a cair, fio por fio, à frente dos nossos próprios olhos, é o suficiente para partir o coração de qualquer uma. Veja o que fazer para não perder o seu!

Sabia que...

  • Cada fio de cabelo nosso pode viver até 6 anos, altura em que estagna durante cerca de três meses e depois cai, só para ser imediatamente substituído pelo crescimento de novo cabelo.
  • A queda de cabelo, em certas quantidades, é normal, até porque todos os dias caiem entre 50 a 100 cabelos do nosso couro cabeludo.
  • Nas mulheres, a queda de cabelo acontece, por norma, entre os 25 e os 40 anos de idade, sendo que metade das “quarentonas” vive fases de queda de cabelo excessiva. Também 75% das mulheres com mais de 65 anos passam pela mesma situação.
  • A queda de cabelo pode ser uma predisposição genética, passada para si pela sua mãe ou mesmo pelo seu pai.

Queda livre

O nosso cabelo é um autêntico reflexo da nossa vida e do ambiente onde vivemos e isso vê-se em cada fio que tem na cabeça. A simples mudança de estação, uma alimentação menos equilibrada, um período de trabalho mais stressado, uma fase mais emocional, um problema de saúde, a toma de certos medicamentos ou a própria forma como tratamos (ou não) a cabeleira, é o suficiente para colocar o nosso cabelo em queda livre. Felizmente, encontrada a raiz do problema e resolvida ou ultrapassada a situação, o cabelo voltará, lentamente, ao seu estado normal entre três a seis meses.

Os principais sinais

Ao contrário dos homens (que desenvolvem “entradas” e ficam progressivamente mais carecas), a queda de cabelo numa mulher manifesta-se de outra forma – uma redução no volume e na densidade de cada fio. Terá que tratar seriamente esta questão quando: confrontada com excesso de cabelo na almofada, na toalha que usa para o secar e no seu pente ou escova; oleosidade, caspa ou comichão crescentes; verifica zonas da cabeça (nomeadamente a parte frontal e superior) onde o cabelo se torna cada vez mais raro; os cabelos novos crescem mais finos do que os que caíram; passa os dedos pelo cabelo e o volume é muito menor do que era.

Casos temporários de queda de cabelo

Existem três fases na vida das mulheres que podem contribuir significativamente para a queda de cabelo, ainda que temporária. A primeira é quando se inicia a toma da pílula, isto devido à inevitável alteração dos níveis hormonais. Se a situação não estabilizar após alguns meses, fale com a sua médica e considere mudar de pílula ou de método anti-contraceptivo. A segunda verifica-se na fase do pós-parto e por uma razão muito simples. Durante a gravidez, o aumento das hormonas dá um descanso ao cabelo, sendo que os fios que deviam cair e regenerarem-se não o fazem, até depois do parto. Ou seja, há uma acumulação de cabelo, que acaba por cair todo ao mesmo tempo. Por norma, a situação regulariza-se até ao máximo de seis meses depois de dar à luz. A terceira fase é quando a mulher vive a menopausa e é alva de uma nova e significativa alteração das hormonas.

Alimente o seu cabelo

Um cabelo forte e saudável terá, naturalmente, menos tendência para a queda, por isso, à hora das refeições escolha sempre alimentos ricos em zinco e proteínas (peixe, frango, peru, ovos, queijo, leite, bananas); ferro (carne vermelha magra, frutos secos, brócolos, tofu, feijão de soja e ostras); beta caroteno (vegetais alaranjados como as cenouras e de folhas verde escura como as couves e os espinafres); e vitaminas do complexo B (cereais integrais, grãos, nozes, legumes).

Cuidados capilares

Trate o seu cabelo com muito carinho, o que quer dizer: o uso de um champô e amaciador adequado ao seu tipo de cabelo, que deve ser massajado suavemente em cada lavagem; substitua os seus produtos capilares no início de cada nova estação; se possível, deixe o cabelo secar naturalmente, se não, utilize o secador na sua posição mais baixa; penteie-se apenas quando o cabelo estiver seco, trabalhar um cabelo molhado vai esticar e partir inúmeros fios; se quiser pintar ou fazer uma permanente, entregue-se nas mãos de um especialista, porque se forem mal executados, podem levar à quebra e consequente queda de cabelo.

Recorrer ao seu médico

Existem muitos tratamentos eficazes para a queda de cabelo, desde produtos capilares específicos a suplementos vitamínicos. No entanto, se o problema persistir, deve marcar uma consulta com o seu médico para averiguar se existem motivos de saúde por de trás da perda de tanto cabelo.

Disfarçar uma cabeleira rara

Enquanto realiza um tratamento adequado ou se o seu problema é genético e terá de aprender a viver com menos cabelo, existem vários truques que podem dar volume à sua cabeleira. Pode aplicar extensões (não servem apenas para fazer “crescer” o seu cabelo!); fazer uma permanente (todos juntos, os caracóis parecem ser mais que muitos!); pintar mais claro (se aplicar uma cor próxima do seu tom de pele, o seu cabelo vai “aumentar”!); escalar o cabelo (vai dar-lhe mais movimento e volume!) ou experimentar um corte curto (se estiver curto, ninguém vai reparar que está fino ou a desaparecer!).

Comentários (0)